Chape: a dor da tragédia

A generosidade celestial pelo sagrado tempoborboletas-azuis

O ideal seria celebrarmos a cada instante

Com as propriedades deste belo presente

Sem desperdícios, cuidando do nosso templo.

 

 Nem sempre entendemos os acontecimentos

Que momentaneamente faz uma nação chorar

Pela indizível fatalidade, todos começam a orar  

Sensibilidade profunda desperta os sentimentos.

 

Com gestos simples de solidariedade e amor

Pelos homens que foram e pelos que aqui estão

Em ações coletivas promovidas por toda nação.       

 

Momentos intensos, plenos e confortador.

Bom seria que não fossem pela comoção      

Mas de muita alegria e confraternização.

 

 

 

Produção: Miriam Carmignan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s