Formas

arvore-rosa

Majestosa e extremamente alta e bonita

Com seus galhos finos coberta de flores

Como a musa triunfante que pousa nua

Expondo sua beleza que ostenta e agita

Olhares se voltam para ver as suas cores

Sem nenhuma semelhança somente tua.

 

As jovens mulheres expõem seus corpos

Com ínfimas peças para banhar-se ao sol

Seus trejeitos inusitados de quem já pariu 

Pelos alongamentos primaveris envoltos

Dos ciclos que já se fecharam no por do sol

E a perfeita circunferência dantes sumiu.

 

Perco-me insinuando esta breve analogia

Das mudanças por que passam seus corpos

Quando alojados em seus ventres as semente

Das paixões incontidas sem nenhuma nostalgia

Desde que floresçam em seus seguros portos

Com as raízes firmes e produzam livremente.  

 

 

 

Produção: Miriam Carmignan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s