No amanhecer

 

girassol

No clarear do dia abro a janela

O esvoaçar suave da leve cortina

Um gigante olho  que descortina

Deparo-me com as cores amarelas.

 

Espreitando no jardim o nascer do sol

Sobrepondo-se todo esbelto e garboso

Dentre outras, ele, solitário e majestoso

No jardim de rosas, um altivo girassol.

 

Na verde árvore, pares de amarelos

Dos canários cantando e se bicando

As sementes doces que estão picando

Para engolirem os seus muitos farelos.

 

O sol já despontando no nascente

No silêncio matutino e preguiçoso

Amanhecer próspero e pretencioso

Preanunciando um dia muito quente.

 

 

Produção: Miriam Carmignan

 

  

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s