Majestosa e encantadora

arvore

Ela já foi uma semente, um broto, cresceu e desenvolveu-se. Ficou encantadora e majestosa

Enfrentou ventos e tempestades, encantou com suas belas flores e seus deliciosos frutos

E no amanhecer, o calor do sol fortalecia seu vigor que brilhava com as gotas do orvalho da noite que se foi…

Agora, escamando o seu frondoso tronco e escurecendo sua cor branqueada

 Num mar de melancolia!

Chora…

 

Então… Quando estiver bem no alto, sinta a brisa dos ventos embalando as suas folhas para todos os lados suavemente.

E no infinito da terra mãe encontrará abrigo para sua alma, junto com outras sedentas desta suprema calma.

E lembre-se que estarei a lhe observar! Descanse os seus galhos, quando sentir-se cansada.

 Repouse suas hastes, protegendo seu tronco do vento frio. Encontre um refúgio acolhedor em meio às flores.

 Um lugar seguro dos predadores para que no silêncio do seu repouso, nenhum piar a sobressalte e tenha que se defender.

Descanse…

 

Produção texto: Miriam Carmignan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s