A singeleza de um semeador

semeando

Singela é a flor viçosa que cresce na insensível calçada

De uma ínfima semente que fora jogada pelos ventos

Ou, que, pelas mãos generosas, foram lançadas!

Imerge como as águas doces e nasce sem intento.

 

Na mais perfeita disposição, ela germina e floresce

Como os seres que no útero materno, ali crescem

Frutos de amor e desejos ocasionais que se enaltece!

E, naturalmente, para algum propósito, florescem…

 

Apesar dos infortúnios e contraposições dos tempos

O semeador almeja uma saudável e próspera colheita

Mesmo que os ventos soprem com violentas rajadas.

 

Semeando encontrará alentos, por breves momento

Ao paralisar seus encantos, entenderá que foi perfeita

Sentindo perfumes de um canteiro de rosas perfumadas.    

 

 

 

Produção texto: Miriam Carmignan

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s